PERGUNTAS FREQUENTES
linha.png

Quantas pessoas podem jogar?

R: No mínimo 3, no máximo 6 pessoas. No caso de ser cinco participantes, será necessário tirar aleatoriamente quatro cartas-produto e quatro cartas-cheque pois é necessário que seja múltiplo de 5 o número de cartas disponíveis (cartas-produto e cartas-cheque).

 

Ganha quem terminar com mais dinheiro?

R: Sim. Após reveladas as cartas desafio, para saber quem é o ganhador do Bons Negócios, todos devem somar suas Américas mais os valores das cartas-cheque.

 

No leilão dos produtos, posso apostar um valor que já foi apostado anteriormente por outro jogador?

R: Não, pois dessa forma não seria possível distinguir qual a ordem dos produtos que foram comprados e para quem vai cada produto.

 

Terminou uma rodada do leilão de produtos e apostei o valor mais baixo. Posso ficar com o dinheiro e não pegar o produto?

R: Não. A aquisição do produto é obrigatória e o valor apostado fica sempre com o banco (ou seja, ele sai do jogo).

 

No leilão, apostei A$ 6 para adquirir um produto. Porém mudei de ideia e gostaria de abaixar minha aposta para A$ 4. Posso fazer isso?

R: Não. As apostas são sempre para cima, nunca para baixo. Nesse caso, a única alternativa é avisar a todos que você encerrou suas apostas nessa rodada.

 

Durante o leilão dos produtos, posso revender algum produto para outro jogador?

R: Não. Na fase de leilão, cada jogador deve ficar com seus produtos, para que todos possuam o mesmo número de produtos e o jogo possa seguir para a fase de venda com as cartas cheque.

 

Todos os jogadores da mesa já fizeram suas apostas no leilão de produtos. Podemos continuar apostando?

R: Sim, a ideia é que as apostas sigam sempre na mesma ordem até que todos desistam de continuar colocando dinheiro na mesa. Todo jogador que desistir deve sair dessa rodada do leilão e esperar que os outros terminem suas apostas. Mas tome cuidado com gastos excessivos!

 

Chegou a minha vez de apostar. Posso passar a vez e esperar os outros jogarem para apostar só na próxima rodada?
Não. Quem quer continuar no leilão dos produtos precisa apostar sempre. Caso não queira seguir apostando, a saída é anunciar a todos que você encerrou suas apostas nesse leilão e esperar pelo próximo leilão.

 

Para o último leilão de produtos fiquei com apenas A$ 2 para apostar, e meus adversários já apostaram A$ 1 e A$ 2. Posso repetir a aposta de um deles?
Não. Eles te excluíram automaticamente desse leilão, pois impediram os seus dois únicos lances possíveis. Nesse caso, você ficará de fora desse leilão e, por consequência, terá um produto a menos para vender na fase de vendas - lembrando que você terá também uma carta-cheque a menos.

 

Quero apostar A$ 4 numa rodada de leilão, mas só possuo uma carta de A$ 5. Posso trocar essa carta de A$ 5 por cinco cartas de A$ 1 no banco?

R: Sim. O banco é um personagem neutro dentro do jogo e deve facilitar as trocas de dinheiro de modo a facilitar a vida do jogador. A condição para isso é que o valor trocado seja exatamente o mesmo.

 

Quantas cartas de produtos devem ter em cada rodada de leilão?

R: Depende do número de jogadores. Se forem 6 jogadores, cada rodada deve ter 6 cartas. Se forem 5 jogadores, cada rodada deve ter 5 cartas. E assim sucessivamente.

 

E no caso das cartas-cheque, quantas devem ser postas na mesa em cada rodada?

R: A mesma coisa: depende do número de jogadores. Se forem 6 jogadores, cada rodada deve ter 6 cartas. Se forem 5 jogadores, cada rodada deve ter 5 cartas. E assim sucessivamente.

 

Quando temos 5 jogadores, a orientação é que tiremos 4 cartas-produto e 4 cartas-cheque do jogo, para que fique um número de cartas múltiplo de 5 (no caso, 20 cartas de cada). Devo tirar essas 4 cartas-produto e 4 cartas-cheque aleatoriamente?
R
: Não, a orientação é que saiam do jogo as 4 cartas-produto menos valiosas e as 4 cartas-cheque mais baixas. Dessa forma, todos ficam cientes quais cartas estão em jogo e podem bolar suas estratégias. Mas não é proibido excluir cartas aleatoriamente, desde que os 5 participantes concordem com a medida.

Durante o leilão dos produtos, sou obrigado a apostar em todas as rodadas?

R: Sim. No caso de não querer apostar por ter sobrado pouco dinheiro, a opção é apostar o valor mais baixo possível e ficar com o produto de menor valor.

 

Ih, gastei todas as minhas Américas nas primeiras rodadas e ainda tem mais duas rodadas de leilão. E agora?

R: Agora você ficará de fora dessas duas rodadas e deixará de ganhar dois produtos, que devem ser excluídos do jogo. O mesmo acontece com as rodadas de cartas cheque. Você só poderá jogar as rodadas em que tiver produtos nas mãos. Quando eles acabarem, você fica de fora das duas rodadas e deixa de ganhar dinheiro com a venda. Por isso, fique atento com os seus gastos!

 

As cartas-desafio são obrigatórias?

R: Não, mas são fundamentais para trazer noções de educação fiscal e, portanto, mais oportunidades pedagógicas ao jogo. As cartas trazem desafios matemáticos, como calcular percentuais, além de trazer mais emoção ao jogo, com situações reais que podem trazer ganhos ou perdas e podendo definir a vitória ou derrota de cada jogador.

 

Na terceira fase do jogo os jogadores só podem fazer uma única rodada de carta-desafio?
R
: A orientação é que seja feita ao menos uma rodada de carta-desafio. Caso os jogadores queiram jogar mais rodadas, devem deixar esse arranjo combinado previamente, antes que comece o jogo. Dessa forma, os jogadores que estiverem liderando o jogo na segunda fase (cartas-cheque) não se sentirão prejudicados.

 

Posso usar calculadoras ou celulares para fazer minhas contas?

R: O ideal é que não. O jogo não traz contas complexas, portanto fazer as contas à mão estimula o raciocínio.

 

Mas minha carta desafio pede que eu retire (ou adicione) 20% ao valor final dos meus ganhos. Poderia usar calculadora nesse caso?

R: Teoricamente sim, mas para fins pedagógicos, recomendamos que as contas sejam feitas sempre à mão, sem uso de calculadora. Dessa forma os jogadores desenvolvem um raciocínio mais rápido com contas que são muito comuns em nosso dia a dia.

 

Para saber o resultado final do jogo, é obrigatório fazer as contas da diferença entre o preço de compra e o de venda dos produtos?

R: Não. Após reveladas as cartas-desafio, para se chegar ao resultado final, basta somar o dinheiro na mão de cada jogador. Porém, estimulamos o cálculo da diferença entre os valores de compra e venda dos produtos como forma de exercitar a matemática e entender contas muito comuns utilizadas no mercado formal.

 

Posso mudar as regras do jogo?

R: Os jogos foram idealizados para que efetivos aprendizados de educação financeira sejam alcançados de forma que as regras foram pensadas para esse fim por especialistas. Mas você pode se inspirar na possibilidade de usar cartas como fonte de aprendizagem, e criar outras possibilidades pedagógicas a partir desse conceito.

 

É um jogo exclusivo que estimula somente a matemática?

R: Não. O Bons Negócios traz também questões relativas a educação fiscal, que pode ser utilizada pelo educador/mediador com muita criatividade. Consulte os planos de aula e use sua imaginação para construção de muitas possibilidades pedagógicas e interdisciplinares.

 

O Bons Negócios é um jogo escolar?

R: Trata-se de um jogo para toda a família, que pode ser usado tanto no contra turno como dentro das disciplinas tradicionais, e ainda associado a outros projetos de empreendedorismo. Muitos adultos (e até comerciantes experientes) se divertem enquanto aprendem sobre finanças, “lei da oferta de da procura” e conceitos de investimentos (lucro ou prejuízo).

 

Consulte sempre o regulamento, os vídeos-tutoriais e os planos de aula.